CHAMADOS, ESCOLHIDOS E FIÉIS

Eliel de Freitas Goulart
  Pastor auxiliar no Templo Sede da Igreja Assembléia de Deus em Uberaba-MG
   Bacharel em Direito e Advogado
   Conselheiro Ministerial
   Professor de Teologia IBAD - Núcleo Uberaba-MG
   Professor da EBD
Diretor de Missões Depto. SEMEAR


Apocalipse 17.14:
"Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores, e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, eleitos e fiéis".
Na NTLH ( Nova Tradução na Linguagem de Hoje )  e Bíblia Viva - "... chamados, escolhidos e fiéis".

Muitos são chamados. Poucos escolhidos. Menos ainda são os fiéis.

Por dez vezes, no Apocalipse, os fiéis são os vencedores. Foram provados e aprovados por Deus através de diversas circunstâncias.

O Senhor Jesus se relacionou com diversas pessoas e grupos de pessoas, mas não se comprometeu com todos. Há uma interesse observação nos Evangelhos desses grupos de pessoas:
1 - Multidões - João 6.2 - "E grande multidão o seguia, porque via os sinais que operava sobre os enfermos" - seguiam a Jesus sem compromisso, somente pelos sinais e milagres.

2 - Setenta - Lucas 10.1 - "E, depois disso, designou o Senhor ainda outros setenta e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde havia de ir".
 "E, depois disso..." - Depois do quê? Da narrativa anterior de Lucas 9.57 a 62. Principalmente que ele disse uma frase que incomodou os que somente seguem para ter - "E disse-lhes Jesus: As raposas têm covis, e as aves dos céus, ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça" - Lucas 9.58. Seguiam baseados no que podiam fazer. Leia Lucas 10.9 a 17.

3 - Doze - Lucas 6.12 e 13 - "E aconteceu que, naqueles dias, subiu ao monte a orar e passou a noite em oração a Deus E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos".

4 - Três - Marcos 9.2 - "Seis dias depois, Jesus tomou consigo a Pedro, a Tiago e a João, e os levou , em particular, a um alto monte, e transfigurou-se diante deles". Certamente estes representam os que ´... prosseguem para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus" - Filipenses 3.14 - Pelo prêmio do sublime chamado de Deus em Cristo Jesus.

5 - Um só tinha a intimidade de reclinar-se sobre o peito de Jesus - João 13.23 a 25 - "Ora, um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus. Então, Simão Pedro fez sinal a este, para que perguntasse quem era aquele de quem ele falava. E, inclinando-se ele sobre o peito de Jesus, disse-lhe: Senhor, quem é?" 

Observe que são poucos os seguidores do Senhor Jesus que se qualificam a participar da sua privacidade e da intimidade. João 2.23 e 24 - "E, estando ele em Jerusalém pela Páscoa, durante a festa, muitos, vendo os sinais que fazia, creram no seu nome. Mas o mesmo Jesus não confiava neles, porque a todos conhecia".

COMO, ENTÃO, PARTICIPAR DESTE CÍRCULO ÍNTIMO DO SENHOR JESUS?

1 - O vencedor busca o bem dos outros -
A grande maioria segue ao Senhor Jesus pelo que pode ter para si. Os motivos são egoísticos. Querem obtenção de bênçãos pessoais.

2 - O vencedor vigia nas coisas simples da vida -
Semelhante aos 300 aprovados no teste de Juízes 7. 1 a 8, quando nove mil e setecentos homens se esqueceram totalmente do inimigo, ao se ajoelharem a beber água, e 300 levaram a água a boca com as mãos em formato de concha, demonstrando-se alertas, vigilantes. Coisas simples que nos provam: nossas atitudes em relação aos prazeres deste mundo, ao dinheiro, aos elogias e honras dos homens, as primeiras posições e promoções humanas, ao conforto e comodismo.
Quantas circunstâncias aparentemente tão simples, no dia a dia, nos provam, no arranjo de Deus e não percebemos que estamos a ser provados.

3 - Não se deixe sufocar pelas coisas deste mundo -
"Olhai por vós, para que não aconteça que o vosso coração se carregue de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia".
I Coríntios 7.30c e seguintes - "...os que compram algo, como se nada possuíssem ( NTLH ). E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem ( Revista e Corrigida - na Bíblia Viva diz assim: "Os que estiverem em contato frequente com as coisas empolgantes que o mundo oferece ( exemplo? a internet, a multimídia, tantos aplicativos e tecnologias novas - grifo nosso ), devem usar bem suas oportunidades sem deter-se para se deleitarem com essas coisas, porque o mundo, em sua forma atual, bem depressa se acabará - ou na RC - porque a aparência deste mundo passa."
Não permita que nada deste mundo o distraia de sua devoção ao Senhor. Tantas coisas legítimas deste mundo que são armadilhas perigosas, e mais perigosas até do que outras coisas pecaminosas, porque as legítimas parecem tão inofensivas!
Alivie sua sede das coisas legítimas com atitude alerta e vigilante. Bebendo somente o limite necessário e não abusando, distraindo-se quando vir o ataque de surpresa do inimigo.
Este versículo de II Timóteo 2.3 não é citado pelos pregadores da Teologia da Prosperidade - "Sofre, pois, comigo, as aflições como bom soldado de Jesus Cristo".

4 - Dê valor as coisas eternas - Colossenses 3.2 - "Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra". Pensa e faz as coisas do dia a dia, na perspectiva da eternidade. Nós vivemos na dimensão celestial quando estamos no cotidiano deste terra - Salmo 73.25  - "A quem tenho eu  no céu senão a Ti? E na terra não há quem eu deseje além de Ti".

5 - Persevere em seguir ao Senhor - Nos livros de Números, Deuteronômio e Josué, por diversas vezes, após o nome de Calebe, anota-se a expressão - "porque perseverou em seguir ao Senhor". Aos 40 anos foi-lhe prometido a terra a qual seus pés pisaram, quando saíram a espiar, incluído o monte Hermon, o ponto geográfico mais alto de Israel. Quarenta e cinco anos depois, ele ainda cria e perseverava em possuir a promessa. Alcançando-a totalmente aos 85 anos.  "Ninguém que milita se embaraça com negócio desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra" - II Timóteo 2.4. Noutra tradução diz que "nenhum soldado se embaraça com os afazeres da vida cotidiana, a fim de que possa agradar aquele que o alistou".

Timóteo já havia sido aceito por Deus. Agora Paulo o incentiva e aconselha a ser diligente. A perseverar em seguir ao Senhor.
Vejo na Bíblia que o Senhor nunca se compromete com alguém antes de prová-lo.

PEDRO E JUDAS
Vamos comparar estes dois discípulos e suas atitudes diante do dinheiro e da correção.
Há um contraste abismal de personalidade entre Pedro e Judas Iscariotes.
Pedro: sincero, inculto e afetuoso.
Judas Iscariotes: inteligente, astuto e ambicioso.
Pedro não percebeu, andando com Jesus, do maravilhoso plano de Deus para sua vida, quando o Senhor Jesus o chamou. Parece-me, por toda a Bíblia, que o Senhor revela Seu plano um passo de cada vez, ou seja, melhor dizendo, gradualmente.

PEDRO E O DINHEIRO -
Certo dia, Jesus entrou no barco de Pedro e Lhe disse para levar o barco para águas profundas e jogar as suas redes para uma pescaria. Pedro obedeceu e fez uma das maiores pescarias da sua história - Lucas 5. 1 a 11.
Se Pedro estivesse num dos cultos de prosperidade de hoje, teria visão de negócio e proporia até sociedade com Jesus, num projeto financeiro, para até mesmo sustentar o ministério de Jesus...
Proporia que daria testemunhos e conferências a homens de negócios, ensinando-os da prosperidade se fossem sócios de Jesus.
Este é o raciocínio natural e até carnal. Qual a atitude de Pedro em relação ao dinheiro?

ELE DESISTIU DE SEU NEGÓCIO -
Jesus o chamou para deixar as redes e segui-Lo. Ele imediatamente deixou sua empresa e seguiu a Jesus. Chamado, escolhido e fiel.
Prosperar, ser promovido, alcançar bens deste mundo, são testes para nós. Quanto vimos ao longo desta vida, prosperando na profissão e nos negócios, e reprovados no testemunho. Escolheram ser prósperos e vãos, ao invés de serem prósperos e apóstolos ( enviados ).
Anos depois, Pedro estava longe de ser um próspero homem de negócios - Atos 3.6 - "Não tenho ouro e nem prata, mas o que tenho isto te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda".
"A quem tenho eu no céu senão a Ti? E na terra não há outro bem que eu deseje além de Ti" - Salmo 73.25.
"E os que compram, como se não possuíssem, e os que usam o mundo, como se não estivesse utilizando-o completamente, pois a fama deste mundo está acabando" - I Coríntios 7.30c e 31.

RICO PARA COM DEUS -
Hoje, os livros de editoras evangélicos que mais vendem, as pregações que mais atraem multidões, destinam-se a ensinar aos cristãos como se tornarem prósperos e ganharem dinheiro. Somos estimulados a reivindicarmos bens e patrimônio pela fé em Cristo - carros, casas, propriedades.
Há testemunhos nos livros e na multimídia, e acredito até que a maioria são verdadeiros. Mas a questão não é esta. O essencial não é isto.
A prosperidade é um teste para nós.
Lucas 12.21 tem uma expressão linda - "rico para com Deus".
Pedro foi chamado, escolhido e fiel.
A riqueza é uma bênção para ser compartilhada.
O egoísmo, o nosso EU é o centro da natureza de Adão em nós.
O nosso EU é a fonte de um seguidor carnal de Jesus, que se torna especializado a obter bênçãos materiais e físicas da parte de Deus. E tudo disfarçado com roupagem da ´fé´.
Livros com tais temas e pregações com tais mensagens, são testes para nós, pois servem para revelar os propósitos de nossos corações. O que é essencial para nós - o terreno ou o celestial.

PEDRO E A CORREÇÃO -
Quando Jesus disse aos Seus discípulos que Ele seria rejeitado e crucificado, Pedro - com um intenso amor humano natural ao Senhor - "... tomando-O de lado, começou a repreendê-lo dizendo: Deus Te livre, Senhor! Isto nunca acontecerá Contigo!" - Mateus 16.22.
Jesus repreendeu publicamente a Pedro dizendo e os outros apóstolos ouvindo: "Para trás de Mim, Satanás! Tu és uma pedra de tropeço para Mim" - Mateus 16.23.

PEDRO NÃO SE OFENDEU -
O nosso EU  não gosta de ser repreendido. Pior ainda se formos chamados de ´Satanás´.
Quando muitos outros discípulos se ofenderam com a pregação de morte do EU que Jesus pregava, logo O abandonando, Jesus perguntou aos doze apóstolos se eles também queriam ir embora. Pedro quem respondeu: "Senhor, para quem iremos nós? Tu tens a palavra da vida eterna".
Salmo 141.5 - "Fira-me o justo, será isso uma benignidade; e repreenda-me, será um excelente óleo, que a minha cabeça não rejeitará".
A nossa atitude diante de repreensões provenientes de irmãos com maturidade de vida é um teste para nós. Pedro foi aprovado.

JUDAS E O DINHEIRO -
Em Lucas 6.16 diz-nos que Judas Iscariotes tornou-se um traidor.
Quando Jesus o escolheu ele era tão sincero quanto os outros. Ele tornou-se um traidor. Ele se desviou pela ambição e egoísmo.
As más escolhas de Judas é uma admoestação  a todos nós. 
Se descuidarmos, podemos ter a mesma atitude dele.
Ser tesoureiro era um teste e uma oportunidade. De escolher a fidelidade.
Se fiel, seu nome poderia ser um dos fundamentos do muro da Nova Jerusalém.
"O muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles encontravam-se os nomes dos doze apóstolos de Jesus" - Apocalipse 21.14.
Sobre Judas, João 12.6 registrou - "Ora, ele disse isso não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão, e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava".
Alguém já perguntou - Por que Jesus não desmascarou a Judas imediatamente?
Eu pergunto de volta - Por que Jesus não desmascara tantos que estão a ganhar dinheiro para si próprios, hoje entre nós e nestes dias, em nome do Evangelho? II Pedro 2.3 - "E, por avareza, farão de vós negócios com palavras fingidas".
Minha resposta é assim - se tais obreiros percebessem o que estão perdendo por causa da escolha pelo dinheiro, certamente agiriam tão diferente com relação as oportunidades de contato e negócios.
Judas queria tudo - Atos 20.35 - "Recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem aventurada coisa é dar do que receber".
Pedro compreendeu isso na sua atitude em relação ao dinheiro.
Judas, não. Ele achou que a felicidade estava em ter cada vez mais.
Somos testados nisso também. Como Pedro, há entre nós cristãos que se dão, que dão aos necessitados, que compartilham. E há os que acumulam somente para si próprios. Agem como Judas, quando dão, fazem isso de maneira mesquinha, relutando, apenas para aliviar um pouco a consciência.
"Ricos para com Deus", eis o essencial. Eis a chave. "Dai, e ser-vos-á dado, boa medida, recalcada, sacudida e transbordante vos deitarão no vosso regaço, porque com a mesma medida que deres para os outros também vos darão de novo" - Lucas 6.38.
Ter a bolsa e o dinheiro é teste para nós. Judas fracassou neste teste. Ganhou dinheiro aqui, e teve perda eterna depois.
Você e eu estamos sendo provados a cada dia com nossa bolsa de dinheiro.

JUDAS E A CORREÇÃO -
Quando uma mulher despejou um frasco de alabastro de perfume caríssimo aos pés de Jesus, por gratidão ao que o Senhor lhe fizera, Judas expressou a sua opinião que isto era um desperdício de dinheiro.
Jesus defendeu o ato e a mulher: "Deixai-a, para que ela possa guardá-lo para o dia da Minha sepultura. Pois os pobres sempre tendes convosco, mas nem sempre tendes a Mim" - João 12.7 e 8.
E ele ficou ofendido.
Quase não identificamos que o Senhor Jesus tenha repreendido a Judas nesta ocasião.
Em comparação com a maneira pela qual Jesus repreendeu a Pedro, isto não foi nada!
Na narrativa de Mateus, lemos o que Judas fez imediatamente: "Então, Judas Iscariotes foi aos principais dos sacerdotes e disse: O que estais dispostos a me dar para entregá-lo a vós?" - Mateus 26. 14 e 15.
A palavra ´então´ é significativa aqui. A resposta de Jesus fez com que Judas fosse de imediato aos sacerdotes e fizesse a proposta de obter lucro com a traição.
Pedro foi aprovado no teste da correção. Judas fracassou.
Há pessoas na vida da igreja que foram postas como autoridades sobre nossas vidas. Eu e você somos testados ao sermos corrigidos por eles. Os filhos são testados ao serem corrigidos por seus pais. O marido e a mulher, são testados ao serem corrigidos um pelo outro.
A reação é decisiva. Se nos pomos ao lado de Pedro ou de Judas.
Se nos ofendermos quando somos honestamente e justamente corrigidos, clamemos ao Senhor para que o nosso EU morra, e ganhemos o galardão eterno.
Atitudes aparentemente simples de Pedro e de Judas tiveram repercussões eternas.
Por isso eu disse para nós agirmos sob a perspectiva da eternidade. Chamados, escolhidos e fiéis.


( Pastor Eliel Goulart - 14 de janeiro de 2015 )

Comentários

  1. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido
    também o seu blog. Minhas saudações.
    António Batalha.
    Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Temas para Missões

Frases marcantes de: Oswald Smith

Esboço de Sermão: Josué - Vencendo os Desafios da Vida