Fé: O Sexto Sentido - Estudos Bíblicos por Reinhard Bonnke



Outra coisa é que a fé é o olho para se ver o invisível.  Física Óptica não é o instrumento para se compreender a Deus.  Ele é Espírito.  Olhos mortais são fracos demais para discernir: "o Deus invisível, o Rei eterno, imortal" (Colossenses 1:15, I Timóteo. 1:17). Temos que tratar com Ele como Ele é.   "...porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam." (Hebreus 11:6).

Fé - O Sexto Sentido – Parte I
Existem algumas idéias estranhas sobre fé, tão estranhas que precisamos esclarecer o que estamos discutindo. 
Fé não é "acreditar no que você sabe não ser verdadeiro" nem "acreditar em algo para o qual não há evidência".  Isto é tolice.  A Bíblia é um grande livro a respeito da fé, então existem alguns fatos para se considerar.
O fato elementar a se considerar é que a fé é parte de quem somos. Nós nascemos crentes.  Se você pensa que não tem fé – tente isto!  Tente não acreditar em nada e em ninguém – sua esposa, seu marido, médico, banco, chefe, padeiro ou cozinheiro.  Não há garantias, mas colocamos nossas vidas nas mãos de cirurgiões e confiamos nos condutores dos trens, carros e aviões sem pensarmos em fé.  Mas isto é fé. Fé é um tipo de sistema imunológico filtrando nossos medos que, de outra forma, poderiam paralisar toda nossa atividade.  Quando ele falha, desenvolvemos todo tipo de fobias e compulsões.  Ai acontece um esgotamento nervoso.  Jesus disse para não termos medo, mas fé (Lucas 8:50).
Pare de usar a faculdade da fé e você nunca sairá da cama pela manhã ou pisará fora de casa.  Você desejaria que o céu caísse. Neste mundo, milhares de tribulações perspicazes são certas a nos atacar, mas normalmente, nós continuamos apesar delas e confiantes. A Bíblia diz: "conforme a medida da fé que Deus, repartiu a cada um" (Romanos 12:3).   Cristo disse: "Creia somente" (Marcos 5:36), porque podemos crer.
Nos casarmos é a melhor ilustração de fé que eu conheço.  Alguma noiva ou noivo jamais imaginou que o outro era perfeito?  Entretanto, eles se comprometem um com o outro por toda a vida, no melhor ou no pior.  Uma noiva se recusou a repetir as palavras: "Eu o tomo para o melhor ou o pior".  Ela disse: "Eu o tomo somente para o pior. Eu sei que ele nunca será melhor".  Ela ainda seguiu adiante, confiante, mas não otimista!

Não há misticismo sobre a fé.  Talvez pequenas crianças sejam os maiores crentes.  Eu segurei muitas crianças nos meus braços, mas nem um deles jamais gritou com medo de cair.  O próprio Jesus carregou uma criança como uma ilustração de sermão.  Ele disse que a criança carregava um passaporte para o Reino de Deus.  A fé não vem ao aniquilarmos o bom senso.  Ela não é uma psicologia peculiar desenvolvida com grande esforço, por santos em cavernas, vivendo a pão e água.  Não é peculiar de jeito nenhum.  Ela é natural.  A dúvida é peculiar – na verdade irracional.  É a única coisa que já surpreendeu a Jesus. 
Pecadores podem crer
A próxima coisa que vamos falar é sobre os santos.  As pessoas confundem fé com virtude.  A fé está lá.  Fé é simplesmente Fé!  Virtude se desenvolve.   A fé não vem como o aprender tocar piano: nível por nível.  As pessoas falam sobre "grandes crentes", como se a crença viesse em tamanhos diferentes como jaquetas de terno. Podemos ter fé mesmo quando sabemos que não somos muito bons. Pecadores podem ter fé, caso contrário eles não poderiam ser salvos.  Ninguém é bom, mas Cristo nos ensinou que todos podemos crer.  Ele elogiou algumas pessoas por sua fé, mas eles eram estrangeiros, bastante ignorantes da doutrina.
A Bíblia faz o mesmo.  Existe uma lista de honra (Hebreus 11), listando heróis e heroínas.  Eles não são lembrados pelo seu valor ou gentileza, mas por sua completa confiança em Deus.  Fé é uma coisa perfeitamente comum que nos destaca aos olhos de Deus.  As Escrituras declaram: “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11:6).  Pela fé é possível agradar a Deus, e fé é possível a todos. 
Crer? Em Que?
A próxima coisa é que somos aquilo que acreditamos.  É melhor cuidarmos no que nós cremos.  Nós tomamos aquela decisão e nos tornamos aquilo de fato.  Alguns crêem em discos voadores, ou que a terra está viva ou ainda em vozes vinda dos mortos; talvez eles só queiram ser diferentes.  Existem milhões de coisas para se acreditar, mas Deus é supremo.  Todo este livro é sobre crer em Deus.  Isto é o que eu creio a respeito de crer.
Pesquisas mostram que praticamente todo mundo crê em Deus – em algum tipo de Deus, em algum lugar.  Mas a pergunta é: em que tipo de Deus?  Nós vamos ter um tempo muito bom dando uma olhada completa neste livro. 
Fé, o Teste de Caráter
Nossa crença é testada.  O tipo de Deus em que cremos é uma janela para as nossas almas – crer em Cristo ou em Karl Marx, por exemplo.  Nós somos o que cremos.  Seguir uma fé que só exige algumas poucas orações – o que isso diz a nosso respeito?  As religiões do esforço mínimo podem ser bem populares – pequenas exigências, grande procura por uma fé barata para pessoas sem valor.
Jesus Cristo pede por tudo:  "Filho, dá-me o teu coração".  Uma religião ampla é um caminho fácil, mas se torna estreita e não leva a parte alguma.  Fé em Cristo é um caminho estreito que se alarga e vai dar em algum lugar.  "Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito" (Provérbios 4:18).
Fé traz Esperanças
Acreditar não é simplesmente um movimento da mente.  Deve haver uma resposta da nossa parte.  Fazemos o que cremos?  Se acreditamos em uma semente, nós a plantamos.  Um homem que possui um avião, mas não se arrisca a viajar nele, tem um caráter contraditório. O avião parado não vai levá-lo a lugar nenhum.  Podemos até crer em Mickey Mouse como o Todo Poderoso, caso não esperamos que Ele faça alguma coisa.
Tiago, o meio irmão de Jesus, um caráter reto e honesto, em seu pequeno livro fez algumas duras observações.  "Crês tu que Deus é um só?  Fazes bem. Até os demônios crêem e tremem”. A teologia deles era notada, mas inútil; eles são falsos crentes.  Ele falou sobre eles como amantes do dinheiro, impacientes com Deus e disse ainda que  a fé sem obras não é fé.
Todos os Americanos crêem que o Presidente Abraham Lincoln nasceu no Kentucky em 1809 e foi assassinado em 1865, durante seu Segundo mandato como Presidente da República.  No entanto, a maioria das mulheres acha que é mais útil conhecerem seus próprios maridos. Isto é fé adequada.  É o tipo de fé que Deus quer.  Ele não é uma figura do passado, mas sim "uma ajuda sempre presente" (Salmos 46:1).

Fé e Não Opinião Cientifica
As pessoas dizem: "Eu vou ver para crer".  Não, eles não vão. Eles não podem. Você só pode acreditar ou ter fé naquilo que você não vê.  O que você vê é real e não há necessidade de crer.  A fé não está naquilo que você pode provar.  Ninguém crê que dois mais dois é igual a quatro.  Eles sabem que é.
Mas DEUS REQUER FÉ.  “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11:6).  "Bem-aventurados os que não viram e creram" (João 10:29).  Esta é a maneira de obter a bênção de Deus e não sendo esperto demais a ponto de não acreditar em nada, a menos que você possa tocar e medir.
Era exatamente a isso que Paulo se referia em I Coríntios. Ele era familiarizado com os grandes pensadores da Grécia.   Eles haviam descoberto as certezas da matemática.  A razão trabalhava com números e então eles imaginaram que funcionaria para todo o mais: o significado da vida, Deus e tudo mais que se relacionava com a vida – Deus, vida, bondade, realidade.  Eles influenciaram pensadores a uma pista falsa até hoje.  Paulo sabia o que havia acontecido e contou aos pensadores de Corinto "...o mundo pela sua sabedoria não conheceu a Deus," (I Coríntios 1:21).
Fé é um relacionamento pessoal, e não um relacionamento matemático entre números.  Nós sabemos o que Deus fez, mas temos que confiar Nele para o amanhã.  Não pode haver garantias.
A fé é parente do amor, é coisa do coração.  Não decidimos nos apaixonar após pesarmos os prós e os contra. Casais se casam em confiança, não baseados em evidência científica ou lógica conclusiva.
Fé - O Sexto Sentido – Parte II
Outra coisa é que a fé é o olho para se ver o invisível.  Física Óptica não é o instrumento para se compreender a Deus.  Ele é Espírito.  Olhos mortais são fracos demais para discernir: "o Deus invisível, o Rei eterno, imortal" (Colossenses 1:15, I Timóteo. 1:17). Temos que tratar com Ele como Ele é.   "...porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam." (Hebreus 11:6).
Mas existe uma maneira melhor de se ver.  Os olhos podem nos enganar.  Plutão, o maior dos filósofos Gregos, disse que nada é na realidade o que parece ser.  Mas Mosés: “permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível (Hebreus 11:27). Se somente crêssemos naquilo que vemos, no que creria um cego?  As ondas de rádio enchem seu quarto, mas quem poderia saber sem um receptor?  Um dos grandes nomes de Deus na Bíblia é: "o Senhor está lá".
Deus é Espírito invisível, e pronto.  É tão inútil ficar discutindo e esperando que Deus seja o que Ele não é, como esperar que a lua seja feita de queijo verde.  Jesus disse: "Bem-aventurados os que não viram e creram" (João 20:29).  Eles estão no caminho da verdade – Deus é dessa forma se vamos conhecê-Lo. Querer a um Deus que se pode ver levou as pessoas a cometer vários erros.   As pessoas têm feito Deus à sua própria imagem, o qual, certamente não é o Deus da Bíblia!  Isso levou à idolatria e criação de imagens e ícones.  Hoje em dia algumas pessoas tratam o “planeta terra" como Deus. Eles podem vê-la!  Eles têm um deus muito grande, mas o Deus de toda a terra é muito maior.
Entretanto, é ai que os Evangelhos entram em cena.  Este Deus se tornou visível.  Ele foi "feito carne e habitou entre nós e vimos a Sua glória como a glória do unigênito Filho de Deus" (João 1:14). Aquele versículo vem do Evangelho de João o qual é inteiramente a respeito de ver. Somente no primeiro capítulo há 18 referências ao ver.  João escreve sobre conhecer como sendo ver.  Ele escreveu uma carta começando: "o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos. . .  ...o Verbo da vida" (I João 1:1).  João viu em Cristo a Palavra da Vida, mas alguns não viram e O crucificaram.
O fato de não ver não é razão para não crer.  Ninguém vê radiação.  Esperamos por seus efeitos.  Ninguém vê Deus, mas milhões sentem seus efeitos em suas vidas.  Acontecem coisas que só podem ser da parte de Deus.  Mesmo uma oração respondida, uma cura, um milagre, uma libertação de vício é evidência de Deus.  Mas não é somente uma.  Milhões são curados, milhões libertos, milhões de orações são respondidas, milhões têm experiência as quais só podem ser atribuídas a Jesus Cristo ressuscitado da morte.
Quando subo em uma plataforma na África ou Índia ou em qualquer outro lugar, frequentemente sem nenhum toque meu, o cego começa a ver, o surdo a ouvir, o mudo a falar, os aleijados a andarem, e os que têm sido levados à loucura por possuírem espíritos maus são libertos.  Isto não é psicologia, pois bebês são curados até mesmo no útero.  O maior dos efeitos é a libertação do pecado e culpa e a transformação das atitudes das pessoas e de suas personalidades – Jesus salva.
Fé ou Caos?
O próximo fato é este – não há substituto para a fé em Deus.  A história toca os sinos de advertência.  Sem o conhecimento do Senhor Deus, nada jamais fez sentido.  Os antigos, mesmo os pensadores mais brilhantes, produziram as idéias mais mirabolantes, superstições e especulações.  A natureza foi vestida de mistério. Eles não estavam certos de nada, nem mesmo do tempo ou das estações. Para fazer o sol nascer, eles o adoraram.  Para fazer chover, eles ofereceram uma divina adoração à chuva. Os rios tiveram que ser persuadidos a correrem e não se secarem. Todo mundo tinha seu próprio(a) deus(a). Portanto, os profetas foram levantados e inspirados com a ardente conscientização da realidade de Deus e Sua vontade.
A concepção de Deus como Pai de todos era desconhecida.  Conflitos e disputas de sangue de famílias aconteceram, e a guerra era a glória do homem.  Mas, os profetas de Israel ensinaram a Israel a não temer os sinais dos céus, a trabalhar e não fazer guerra. Deus cuidaria fielmente de todas as Suas criaturas.  Eles não deveriam se preocupar com as colheitas como os pagãos ao redor deles.
É tão fácil sentar e assistir a televisão e casualmente dizer que você não crê em Deus.  Mas as conseqüências são eternas.  Eles semeiam corrupção, suborno, violência, terrorismo e crime.  Os ateístas defendem que podem viver uma vida decente sem crer em Deus, mas eles se esquecem de que receberam a própria idéia de decência do Cristianismo.  Antes de Cristo a história era diferente e o mundo era muito mais cruel.  Aliás, nós não sabemos o que é bom e ruim sem fé em Deus.  Do contrário, ninguém jamais entrou em acordo a esse respeito.  Um mundo totalmente incrédulo seria como um manicômio lunático tomado por seus pacientes.  Se não confiamos em Deus, logo não confiaremos em ninguém.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Temas para Missões

Frases marcantes de: Oswald Smith

Esboço de Sermão: Josué - Vencendo os Desafios da Vida