MANUAL DE DISCIPULADO: O ESPÍRITO SANTO E OS DONS



O ESPÍRITO SANTO E OS DONS

Lição 05

A razão pela qual existem cristãos, Igrejas e ministérios fracos, é a confiança que depositam em si mesmos e não no Espírito Santo. Nestes dias, chamamos na Bíblia de “os últimos dias”, o Espírito Santo está trazendo um avivamento mundial. Este é um momento em que precisamos conhecê-lo, e viver em profunda comunhão com Ele, buscando com sabedoria os dons espirituais, usando-os de acordo com a Palavra de Deus.

I – NOMES E DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO:

O Espírito Santo é a terceira pessoa da Trindade Divina, operando em harmonia com o Pai e o Filho. Ele é eterno, onipotente, onisciente (Sl 139.7,10; I Co 2.10,11). É classificado junto com o Pai e Filho (I Co 12. 4-6; II Co 13.13; Mt 28.19).
Ele é uma pessoa, e não apenas uma influência. Muitas vezes a Bíblia se refere a Ele como água, vento, fogo, óleo. Esses nomes são apenas figuras(símbolos) . contudo Ele é uma pessoa. Ele tem uma mente (Rm 8.26), vontade (I Co 12.11) e sentimento (Ef 4.30) Revela (Ef 1.17), ensina (Jo 14.26), fala (Ap 2.7,17,29), ordena (At 16.6,7) e pode ser entristecido (Ef 4.30). é um mistério o fato de o Espírito ser um com Deus e ao mesmo tempo ser distinto de Deus. Isto demonstra o poder infinito de Deus, sua sabedoria e glória infinita.

II – NOMES ATRIBUÍDOS AO ESPÍRITO SANTO:

a) Consolador (do termo grego Parakletos) – veio para ficar ao lado dos discípulos, continuando a obra do Senhor Jesus (Jo 16.7).
b) Espírito da Verdade (Jo 16.13) – Ele  veio para nos guiar em toda a verdade de Deus e de Sua Palavra.
c) Espírito da Graça (Hb 10.29) –  é Ele quem transmite a graça de Deus ao homem para cumprir os Seus propósitos.
d) Espírito da Vida (Rm 8.2) – Ele é a fonte da vida natural e espiritual.
e) espírito de Adoção (Rm 8.15) – Ele regenera o espírito do homem (novo nascimento) e a partir daí recebemos a natureza divina, somos feitos filhos, passamos a ter a vida eterna de Deus.

III – SÍMBOLOS ATRIBUÍDOS AO ESPÍRITO SANTO:

1.      Fogo (Lc 3.16; At 2.3) – Ele vem para limpar, purificar, trazer calor à nossa vida espiritual e intrepidez ao nossos espírito;
2.      Vento (Jo 3.8) – Vem regenerar, penetrar, vivificar. O vento gera um ambiente frio ou quente, agradável ou não. Assim é o Espírito Santo, Ele muda o ambiente ao nosso redor;
3.      Água (Jo 7.38,39) – rios de água viva passam a inundar o nosso ser quando o recebemos. Ele lava a sujeira do pecado, refrigera nossa alma sacia nossa sede;
4.      Selo (Ef 1.13) – Pertencemos a Deus, somos selados, autenticados pelo Espírito. O selo é o sinal autenticador de uma decisão;
5.      Azeite (Ec 9.8) – Fala de cura, alívio, unção, iluminação;
6.      Chuva (Sl 72.6) – Fertiliza, refresca, faz nascer a semente (Palavra de Deus).

IV – AS ATUAÇÕES DO ESPÍRITO SANTO:

1.      Convence o homem do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16. 8-11);
2.      Regenera o homem pecador (Jo 3.5);
3.      Sela cada cristão com Cristo (Ef 1.13; 4.30);
4.      É penhor da herança que todo cristão recebe (Ef 1.14);
5.      Habita em toda pessoa nascida de novo (I Co 3.16);
6.      Guia todo homem à verdade (Rm 8.14);
7.      Ensina todas as coisas (Jo 14.26);
8.      Lembra às pessoas salvas as palavras de Jesus (I Co 2.12,13)
9.      Concede poder a todo cristão verdadeiro para viver vitoriosamente e testemunhar de Cristo a outras pessoas (Gl 5.16, At 1.8);
10. Constitui cargos ministeriais sobre a Igreja do Deus vivo (At 20.28);
11. Dirige a Igreja At 13.2);
12. Concede dons aos cristãos (I Co 12.11);
13. Glorifica a Jesus (Jo 16.14);
14. Testifica com nosso espírito que somos filhos de Deus (Rm 8.16).

V – ATITUDES PESSOAIS EM RELAÇÃO AO ESPÍRITO SANTO:

Negativas:
1.      Resisti-lo – At 7.51;
2.      Apagá-lo – I Ts 5.19;
3.      Mentir para Ele – At 5.3;
4.      Tentá-lo – At 5.3;
5.      Entristecê-lo – Ef 4.30.

O que entristece? (Ef 4.30,31)

As coisas mencionadas no texto citado: amargura, cólera, ira, blasfêmias, malícia, falta de perdão, deixar de amar as pessoas, etc., entristecem o Espírito Santo pois trazem mal testemunho e contrariam os ensinamento da Palavra de Deus.

Positivas:
1.      Deixar-se controlar pelo Espírito santo (Gl 5.16);
2.      Encher-se do Espírito Santo (Ef 5.18), ter uma atitude de renovação contínua;
3.      Andar no Espírito (Cl 3.1,2),  buscando as coisas do alto (Fp 4.8);
4.      Ser submisso a Cristo (Gl 2.20).

VI – O QUE É BATISMO NO ESPÍRITO SANTO?

É uma experiência real, profunda com o Espírito Santo, prometida a todos os que crêem (Mt 3.11; Jo 14.15-17);
É uma promessa  e um dom de Deus para nós ?(At 1.5-8);
É o momento que o poder de Deus é derramado sobre nós para mudar de vida, testemunhar de Jesus, vencer os pecados, tentações e ataques do diabo, entender e obedecer à Bíblia, suportar as lutas e problemas, orar com mais entendimento, amar, perdoar, suportar e obedecer, a fim de chegarmos à imagem de Jesus Cristo (II Co 3.18);
O enchimento com o Espírito Santo libera em nós os dons espirituais (I Co 12. 7,11) e nos leva a produzir os frutos do Espírito (Gl 5.22-23).

VII – COMO RECEBER?

1.      crendo na Palavra de Deus e no direito que você tem de receber, sem duvidar (At. 2:39);
2.      ter sua vida totalmente entregue ao Senhor Jesus (Rm. 10:9-10);
3.      estar com os pecados confessados e perdoados, desejando profundamente uma vida diferente e consagrada ao Senhor (1 Jo. 1:6-9);
4.      pedir com fé a Jesus (Lc. 11:9,13);
5.      receber com fé e permitir que os dons espirituais decorrentes do batismo no Espírito transbordem, em glorificação a Deus.

Os dons espirituais são manifestações sobrenaturais do poder de Deus. São pequenas porções do ser de Deus distribuídos temporariamente aos cristãos para edificação da Igreja (Ef. 4:7-12).

VIII – OBJETIVOS DOS DONS:

Basicamente, Deus concede os dons aos homens tendo em vista dois objetivos:
1 – edificação da Igreja – Co. 12:7
2 – aperfeiçoamento dos cristãos – Ef. 4:12.

IX – EXISTEM TRÊS CATEGORIAS DE MANIFESTAÇÃO DOS DONS:

1 – DONS VERBAIS – são aqueles que concedem poder para se falar sobrenaturalmente: línguas, interpretação de línguas e profecia.

Línguas – servem principalmente para edificação particular (oração e adoração).

Ex.: I Co. 14:2-5. Fala-se uma língua nunca aprendida (At. 2:1-13).

Devemos orar motivados pelo amor (I Co. 13:1), pedindo também a Deus o dom de interpretação (I Co. 14:13). O dom de línguas deve ser usado com ordem e sabedoria. Não devemos orar em línguas em alta voz, durante o culto, de modo a direção é dada pela liderança (I Co. 14:27-28).

Interpretação de Línguas – tornar inteligível, compreensível as expressões de uma manifestação do dom de línguas (I Co. 14:5). Quando o dom de línguas é seguido de interpretação, ele eqüivale à profecia.
Profecia – é o dom de expressar palavras inspiradas pelo Espírito Santo, comunicando à Igreja uma mensagem de Deus, com três propósitos definidos, segundo I Co. 14:3:
1.      edificar (fortalecer);
2.      exportar (desafiar, reavivar);
3.      consolar (encorajar).

É importante saber que:

1 – ela não requer interpretação;
2 – convence os indoutos (incrédulos), levando-os a reconhecer que o Senhor está em nosso meio (I Co. 14:24-25);
3 – é aprendizado espiritual que exporta, consolar e edificar (I Co. 14:29-31);
4 – todos devem procurar esse dom (I Co. 14:1,5);
5 – a pessoa que profetiza é responsável pelo uso e abuso da profecia (Jr. 6:13-15);
6 – em razão de o homem ser falível, as profecias devem ser julgadas (I Ts. 5:20-21).

Como Julgarmos?

1.      Ela nunca contraria a Palavra de Deus;
2.      Ela sempre exaltará o Senhor Jesus;
3.      Nunca trará confusão, aflição ou insegurança;
4.      Não quebrará o Espírito da reunião;
5.      Se houver Predição, se cumprirá;
6.      profeta será testado pelos frutos (Mt 7:15-16).

- DONS DE REVELAÇÃO – são aqueles que concedem poder para se ter discernimento sobrenatural.

1.      Palavra de Conhecimento (I Co 12:8) – saber de fatos e informações sobrenaturais através de revelação vinda pelo Espírito Santo (Jo 4:16-19);
2.      Palavra de Sabedoria (I Co 12:8) – falar ou agir com sabedoria divina. Orienta o que dizer ou fazer em uma determinada situação. É uma palra especifica de sabedoria. É aconselhar de modo sábio, esclarecer algum mistério, comunicar verdades cristãs ou executar os conselhos de Deus (Mt 22: 17-22);
3.      Discernimento de Espíritos (I Co 12:10) – perceber a inspiração falsa, espíritos enganadores ou ainda o espírito humano. É a capacidade de discernir opressões. Com ele entramos na esfera espiritual para distinguir os espíritos, o que está por trás de certas pessoas, ações, lecionadores ou mesmo cidades (At 16:16-18).

DONS DE PODER – são aqueles que concedem capacidade para agir sobrenaturalmente.

O dom da fé – é a habilidade especial dada a alguém para crer e realizar algo extraordinário, para manifestar a glória de Deus. Não é a fé relacionada à salvação. É uma manifestação mais intensa especial de fé (Mc 11:22-24);
Dons de cura (I Co 12:9) – é o poder de curar doenças e enfermidades. O Espírito Santo é quem libera em nós este poder, através do canal da fé. Às vezes, é necessário que haja também naqueles que irão receber a cura (Jo 9:6,7);
Operação de milagres (I Co 12:10) – prodígios, obras de poder, milagres. Podem ocorrer de várias maneiras, produzindo sinais inesperados. Um milagre acontece quando Deus intervém no curso normal da natureza. É realizar algo além da capacidade humana (At 3:3-8).

Ø  Memorize: “Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que pedirem” (Lc 11:13);
Ø  Memorize: “A manifestação do Espírito Santo é dada a cada um para o quer dor útil” (I Co 12:7)

Autor: Cleber Renato da Silva

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Temas para Missões

Frases marcantes de: Oswald Smith

Esboço de Sermão: Josué - Vencendo os Desafios da Vida