COMO GANHAR ALMAS PARA JESUS




PROCLAMANDO A CRISTO

“Assim a palavra do Senhor crescia poderosamente e prevalecia.
Texto: Atos 19.20

Dois anos foram o tempo necessário para evangelizar toda a Ásia. Não havia televisão, rádio, jornal, folhetos. Qual era o segredo? No testemunho pessoal de cada crente. Um funcionário do Império Romano escreveu sobre os cristãos nesta época afirmando que não faziam outra coisa senão “tagarelar” a respeito de Cristo. Nesta mensagem bíblica aprendemos que o testemunho pessoal é o modo mais eficaz de fazer a obra de evangelização. Percebemos também aqui alguns princípios importantes neste ministério. Vamos considerá-los.

Conduzir pessoas a Cristo nos leva a três pressupostos.

I - REVELA A CONSCIÊNCIA DE NOSSA MISSÃO  (35-37)
João Batista não hesitou por um só instante em “transferir” seus dois discípulos para Jesus, uma vez que este era exatamente o seu ministério como precursor. O interesse e a preocupação deste profeta não estava na construção de um império pessoal nem em atrair discípulos para si mesmo. Havia da parte do profeta uma profunda consciência de missão: A de conduzir pessoas a Cristo. Todo o crente precisa ter esta convicção, seja qual sua atividade profissional, esteja onde estiver, sua tarefa é colocar as pessoas frente a frente com Jesus. Será que estamos fazendo isso?

II - DEVE SER ALGO NATURAL - v. 41-42, 45-46
Ao reconhecer Jesus, André levou logo Simeão, o seu irmão, para onde estava Jesus. O mesmo fato deu-se com Felipe em relação a Natanael. A Escritura transmite com naturalidade incrível aqui. Em nenhum momento estes homens precisaram fazer “um grande esforço”. Pelo contrário, tudo era simples.
Para conduzir pessoas a Cristo basta agir com naturalidade, ser uma testemunha viva de Cristo e de Seu Evangelho. Todo cristão pode fazer como André e Felipe. Contar às pessoas que encontrou a Jesus, o que Ele fez em sua vida e ajudá-lo a encontrá-Lo também. Podemos fazer isso?

III –TRÁS ALEGRIA DE VÊ-LAS TRANSFORMADAS-v. 42
A primeira atitude de Jesus em relação a Simão foi mudar o seu nome para Cefas (Pedro), indicando o seu propósito na vida deste novo discípulo. Pedro veio a ser líder informal do grupo apostólico e tornou-se parte dos mais íntimos de Jesus e destacado pregador da Igreja primitiva. Podemos imaginar a alegria de André vendo o seu irmão, o qual ele levou a Cristo, transformado e sendo uma benção. Esta é a alegria que experimentamos quando conduzimos pessoas a Cristo.

Edward Kimbal, professor de Escola Bíblica Dominical, no século XIX, evangelizou um rapaz numa loja de sapatos. Seu nome era Dwigth I. Moddy, que veio a ser o pioneiro das técnicas modernas de evangelização de massa e pregador de multidões na América do Norte e Europa. Como cristãos precisamos conduzir alguém a Cristo. Conduzir pessoas a Cristo nos revela a consciência de nossa missão, deve ser algo natural na vida cristã e nos traz a alegria de vê-las transformadas em Cristo Jesus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Temas para Missões

Frases marcantes de: Oswald Smith

Esboço de Sermão: Josué - Vencendo os Desafios da Vida